Academia Contagense de Letras - acl

*uma flor no asfalto*

Efemerides

CLUBE BRASILEIRO DA LÍNGUA PORTUGUESA

« Back to Album Photo 29 of 30 Previous | Next
CLUBE BRASILEIRO DA LÍNGUA PORTUGUESA
CLUBE BRASILEIRO DA LÍNGUA PORTUGUESA Fundado: BH, 17 - Fev - 2000 Acróstico-histórico Nº 382 Por Sílvia Araújo Motta C-Criação em fevereiro, L-Lusófono ano dois mil. U-Um espaço bem brasileiro B-Bela força juvenil E-Em coração sementeiro. - B-Busca o idioma defender: R-Rica Língua Portuguesa; A-A cultura faz crescer S-Símbolo, sim de nobreza, I-Indica sempre o Saber L-Literário, com certeza; E-Expõe a Prosa de Artistas, I-Internacionais Poetas, R-Realiza ações benquistas O-Onde o Sócio é um esteta. - D-Divulgação Virtual A-Atinge cem mil “emeios” - L-Leitor assíduo, primeiro Í-Inspirado lê Camões. N-Nosso CLUBE o ano inteiro G-Gera e divulga lições... U-Um luso-afro-brasileiro A-A visitar as Nações. - P-Procura fazer Concursos O-Organizar excursões. R-Recomenda bons discursos T-Tem belas exposições! U-Um caminho bem diverso G-Guarda a sua tradição. U-Único, assim bem mineiro E-Exprime bem o seu verso: S-Sabedoria é canção A-Amor, troféu altaneiro. - Belo Horizonte, 17 de fevereiro de 2000. - 839- LÍNGUA PORTUGUESA do CLUBE BRASILEIRO-Soneto clássico. Por Sílvia Araújo Motta Decassílabo-sáfico-heróico. A Língua Portuguesa de Camões, Machado de Assis-Gênios do Saber- inteira luz gigante entre as nações conduz valor cantante em cada Ser. Impõe respeito, glórias nas lições! Linguagem pura cumpre seu dever, razão perfeita, não traz arranhões, palavra forte, imagem de poder. No linguajar que fino trato alcança Na mente mostra fúlgidos letreiros, Reparte a bela flor do Lácio-herança. Sonora e rica, brilha pelo mundo e tem na escrita brados altaneiros: - Tesouro raro traz saber profundo. NB: Comemorações de 10 de junho: Dia da Língua Portuguesa, de Portugal e das Comunidades Portuguesas, Da Morte de Luís Vaz de Camões: *Portugal:1524/1525 e † 1580(Lisboa). ---***--- MUDAM-SE OS TEMPOS E VONTADES Soneto (heróico) de Luís Vaz de Camões(*) Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades Muda-se o ser, muda-se a confiança. Todo o mundo é composto de mudança Tomando sempre novas qualidades. Continuamente vemos novidades Diferentes em tudo da esperança; Do mal ficam as mágoas na lembrança, E do bem, se algum houve, as saudades. O tempo cobre o chão de verde manto, Que já coberto foi de neve fria, E, em mim, converte em choro o doce canto. E, afora este mudar-se cada dia, Outra mudança faz de mor espanto, Que não se muda já como soía. NB: LUÍS VAZ DE CAMÔES, Poeta épico e lírico, nascido em Portugal.Considerado o MAIOR POETA de Língua Portuguesa de sempre e um dos maiores da Literatura Universal: “Versos de luminosa contemporaneidade. Não há melhor poema para explicar as mudanças no mundo atual do que estes dinâmicos versos que todos deviam ler. É preciso lembrar que os versos de CAMÕES estão para a atualidade como a história está para o futuro. Ler hoje estes versos em todos os países onde se fala português seria um excelente pretexto para percebermos que todos temos que ser motores de mudança. Mudar é a mensagem. Enquanto é tempo. Porque não basta repetir lugares-comuns na liturgia das nações.” ---***---

Post a Comment

Oops!

Oops, you forgot something.

Oops!

The words you entered did not match the given text. Please try again.

Already a member? Sign In

0 Comments

Photo Categories